Rua Borges de Figueiredo, 303 – Sala 313 - São Paulo-SP 995089275 11 2062-6798

CUIDADO COM FALSOS CARTEIROS

Gostou? compartilhe!

CUIDADO COM FALSOS CARTEIROS

“Disfarçado de carteiro, um assaltante conseguiu invadir, um Edifício Monte Verde, no Paraíso, na zona sul da capital, e abrir caminho para 20 homens promoverem um arrastão em 11 apartamentos. Na ação, os bandidos fizeram um corte na orelha de um morador, espancaram uma jovem e ameaçaram uma mulher com um bebê de colo. As vítimas viveram três horas de terror e ficaram amordaçadas em um quarto apertado na garagem do condomínio.” (Fonte: JT/ Abril 2012).

O delito se deu no condomínio Monte Verde, quando um ladrão apresentou-se disfarçado de carteiro, passou pelo portão abrindo caminho para outros vinte marginais que invadiram o prédio, fortemente armados e saquearam onze apartamentos levando dinheiro, jóias e alguns equipamentos eletrônicos.

De nada adianta investir-se quantias vultosas em equipamentos eletrônicos se não houver um corpo de funcionários bem treinados e preparados para fazerem uma boa triagem e um controle de acesso eficiente na portaria, uma vez que na grande maioria dos delitos ocorridos em condomínios, os ladrões entraram no prédio pela sua porta da frente.

No caso citado acima verificamos que o porteiro, mais uma vez, foi enganado pelo chamado “conto do carteiro”, onde o marginal se faz passar por funcionário do Correio para poder entrar nos edifícios. Diante disto deve-se orientar os porteiros para que atentem às regras mais básicas de segurança em condomínios, que é a de não se abrir a porta para pessoas que não moram no prédio e receber toda e qualquer correspondência do lado externo do portão, não liberando a entrada para quem quer que seja, a não ser com a autorização de algum condômino.

Geralmente, os carteiros são sempre as mesmas pessoas em uma determinada rua ou bairro e quando entram em férias ou mudam de setor eles costumam informar os porteiros dos edifícios por onde passam. Portanto deve-se ter o máximo de cuidado ao abrir-se a porta do prédio para recebimento de encomendas e correspondências, devendo-se estas serem recebidas do lado de fora do prédio e ficar na portaria até que algum funcionário do condomínio as entregue nos respectivos apartamentos.

 

(*) JOSÉ ELIAS DE GODOY é especialista de Segurança em Condomínios e autor dos livros “Manual de Segurança em Condomínios’’ e “Técnicas de Segurança em Condomínios”.Fale com ele pelo e-mail elias@suat.com.br 

 

 



Gostou? compartilhe!

Whatsapp Suat Whatsapp Suat